Prefeitura municipal de Muzambinho
Prefeitura municipal de Muzambinho A+  
A-  
A 
Buscar no site:

CENTENÁRIO DO GOLEIRO BARBOSA



Em 27/03/2021 - CENTENÁRIO DO GOLEIRO BARBOSA

Barbosa o goleiro injustiçado faria 100 anos .Se estivesse vivo o goleiro Barbosa estaria completando 100 anos. Na Casa da Cultura DR. Lycurgo Leite tem uma homenagem permanente ao atleta que são as traves do estádio carioca do Maracanã, que foram o cenário da final da copa de 1950. 

O goleiro Moacir Barbosa mais conhecido como Barbosa nasceu em Campinas, no dia 27 de março de 1921 e faleceu em Praia Grande, 7 de abril de 2000, foi um futebolista brasileiro que atuou como goleiro injustiçado, explica a filha Tereza Borba. Teré, já esteve em Muzambinho, percorreu os times de futebol amador do município e abriu a exposição que homenageou o pai ‘tenho por Muzambinho um carinho enorme, nesta data do centenário dei muitas entrevistas falando sobre a importância que a cidade mineira tem na preservação histórica das traves e da história do fubebol do país,’ disse a filha.

‘Embora tenha sido considerado um dos maiores goleiros de sua época, Barbosa é mais lembrado por sua participação na derrota da seleção brasileira na final da copa do mundo de 1950, contra o Uruguai, em particular pelo segundo gol uruguaio, marcado por Alcides Ghiggia. O goleiro Barbosa foi acusado de ter falhado ao levar o gol da derrota, um injustiça diante da grandiosidade do profissional que era, explica Tereza. 

José Otaviano Sales,pai do contador Célio Sales, foi um dos responsáveis por levar as peças do Maracanã para o municipio, na época, explica Célio, meu pai, e o prefeito da eram amigos do administrador do estádio no Rio de Janeiro e ficaram sabendo que o poder público iria substituir as molduras. Os dois pediram as traves, no fim da década de 1950, e o responsável pela associação, que se chamava Urias Antônio Oliveira, concordou em doá-las. Um senhor daqui cedeu o caminhão e a viagem, de ida e volta, durou 17 dias, pois boa parte da estrada era de terra Foram quase 530 quilômetros de chão, conta Célio.

 

‘Barbosa morreu de tristeza por ser considerado o motivo da derrota brasileira. Após a copa do mundo de 1950, ele retornou ao Vasco da Gama, onde foi ovacionado por ser uma referência na história do time, porém a nação brasileira sempre o crucificou pelo gol sofrido na copa do mundo de 1950, e Muzambinho ao contrário fez uma homenagem permanente com a preservação das traves na sala Milton Neves. Chegar a ser goleiro da seleção é o sonho de todo jogador de futebol, ‘conta a filha

Para Wilsinho Lima, o secretário de esporte, lazer, cultura e turismo, ‘Acontece que no final da década de 1950, a Fifa determinou que as traves dos grandes estádios, ainda quadradas e de madeira, fossem substituídas pelas mais modernas, arredondadas e de ferro. Sabendo disso, Joaquim Teixeira Neto, então prefeito de Muzambinho-MG, ligou para Urias de Oliveira, seu cunhado e influente diretor da ADEM, órgão que administrava o Maracanã, e pediu a doação das traves. Como elas realmente seriam descartadas, o prefeito conseguiu efetivar a doação das traves e quando forma substituídas no Antonio Milhão, vieram para a Casa da Cultura, onde estão preservadas ‘, relata o secretário. 

LINHA DO TEMPO

 

1950

 

As traves estão na partida mais trágica da Seleção Brasileira: derrota para o Uruguai por 2 a 1

 

 

1958

 

As balizas são levadas do Rio de Janeiro para Muzambinho, no Sul de Minas

 

1960

 

As traves são “inauguradas” na cidade, num amistoso em que o time local perdeu de 12 a 0 para o Olaria (RJ)

 

2000

 

Uma das traves foi restaurada e levada para a Casa de Cultura de Muzambinho

 

2014

 

A Ufla recebe um fragmento das traves para descobrir qual é a espécie da madeira

 

 

Exposição Permanente das traves do Maracanã

Casa da Cultura Dr. Lycurgo Leite Rua Tiradentes, 264

Horário; das 8;00 as 17;00 de segunda a sexta-feira.